Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Eu e os jogos de computador

Houve uma altura em que era louca por jogos de computador. Não tinha muitos, porque eram caríssimos, mas tinha alguns que me iam oferecendo em ocasiões especiais.

Esta semana fui a casa dos meus pais e dei por mim a recordar e a mexer na gaveta dos jogos, todos eles me despoletavam boas recordações.

 

Chic' Ana: Ah, nunca cheguei a terminar este jogo!

Chic' Ana: Este também não.

Chic' Ana: Acabo agora de me aperceber que nunca cheguei ao fim de nenhum jogo!

 

Nisto, ligo o pc, coloco o jogo.. Começo a jogar para tentar finalizar um deles e ver como termina..

 

Chic' Ana: O que é que eu estou a fazer? A terminar o jogo? E depois... o que é que me fará jogar o mesmo novamente? Não, vou deixar por terminar, assim tenho sempre para onde voltar.

 

9615010-5868510-6-0-1503002386-1503002388-660-1-1503002388-650-7640b14f49-1503017269.jpg

 Digam-me que isto é um comportamento pelo menos mais ou menos normal sff!

 

Exercício à força!

Agradeço encarecidamente aos senhores condutores que se preocupam com a minha forma física. Proporcionam-me 5 minutos de intenso exercício matinal.

 

Ora vejamos:

Ana aproxima-se da passadeira...

Ana faz espalhafato enquanto se chega mais perto da mesma para ser notada...

Ana coloca sorrateiramente o pé na passadeira..

Os condutores aceleram!

 

Ana vê uma nesga no fluxo de carros..

Ana prepara-se, corre, e como ainda não está a meio da passadeira, volta para trás por forma a fugir ao doido que se aproxima a uma velocidade estonteante.

 

Ana faz step no lancil do passeio da passadeira. Ora sobe, ora desce.. e ela só quer atravessar a rua. Ainda pisca o olho ao polícia municipal que se encontra estacionado a uns 3 metros, mas não é bem sucedida.

Felizmente há um cruzamento uns metros atrás, em que os carros simplesmente não param, e quase todos os dias se dá um quase acidente. É neste quase acidente que Ana consegue atravessar a rua, na passadeira!

 

Percebo que tenham pressa para ir trabalhar, a sério que sim, mas o que acham que eu estou a fazer "plantada" numa passadeira às 07h50 da manhã? A escolher o próximo carro que quero comprar?

Suporte_684.jpg

Os tempos do Secundário

Ontem encontrei uma colega de secundário com quem já não falava há anos. Estivemos a recordar amizades, professores, colegas, mas acima de tudo, episódios caricatos. Esta minha colega foi autora de um dos episódios que mais sorrisos nos despertou pela seriedade com que ela disse as coisas.

 

Era a nossa primeira aula de francês e, na altura, existia a política de nas aulas de francês apenas se falar em francês. Como a língua era praticamente desconhecida, uma vez que a língua estrangeira mais utilizada é o inglês, ninguém percebia nada do que a professora estava a dizer. 

A meio do que pensávamos ser o seu discurso de apresentação, a professora, lembrou-se de fazer uma questão pertinente à minha colega..

 

Professoracomment tu t'appelle? (como te chamas)

Colega: A minha pele professora? A minha pele está boa, obrigada por perguntar.

Professora

 

 

Ela disse isto num tom tão sério, tão convicta que estava a responder corretamente à questão, que despertou sorrisos em toda a gente, inclusivamente na professora, que após a cara de choque / espanto, quase não conseguiu terminar a aula com tanto riso.

 

053.jpg

 

E vocês, têm algum episódio semelhante?

Sereia por um dia

Uma das consequências da gripe da Little B, foi a afonia da mãe.. Estive dois dias inteiros em que não saiu um “ai” da minha boca. Por mais que me esforçasse não tinha voz, o que deu origem a um dos episódios mais engraçados que já tive.

 

Estava a regressar a casa do trabalho em pleno metro quando encontrei uma das crianças a quem dei catequese…

Criança: Olá Ana, há tanto tempo que não te via, estás boa?

Chic’ Ana

Criança: Oh, então, que se passa?

Chic’ Ana: (Começo a apontar para a garganta, com uma mímica estranha, que nunca tive jeito para fazer tal coisa)

Criança: Ahh, já percebi, não consegues falar..

Chic’ Ana

 

Nisto olho para a frente e está uma menina mais pequenina, de 3/ 4 anos a olhar para mim com os olhos muito abertos a sorrir. Eu sorrio de volta e a menina faz um olhar ainda mais ternurento e entusiasmado.

Mãe da menina: Não olhes assim para a senhora, o que se passa?

Menina: Mas mãe, é maravilhosa.

Mãe: Maravilhosa? Foi a palavra que aprendeste hoje na escola?

Menina: Não, tu não vês?

Mãe: Ver o quê? É uma senhora que está a sorrir para ti.

Menina: Não, é muito mais que isso… É uma sereia..!

Mãe: Uma sereia? Não digas palermices…

 

Nisto abre um livro que tem na mala.

c7a316cb46993945f726dc1e819b03d8.jpg

Menina: Temos de a ajudar, a bruxa levou a voz da sereia para ela conseguir ter pernas, e agora precisamos de a ajudar.

 

Tanto eu como a mãe nos começámos a rir imenso..

 

Menina: Tenho aqui outra coisa que vai ajudar.

E começa a tirar uma garrafa de água da mochila..

 

Mãe: O que vais fazer agora? 

Menina: Vou molhar a sereia para ela aguentar mais tempo com pernas.. Deve estar cheia de dores.

 

Foi ver a mãe a toda a pressa a retirar a garrafa de água das mãos da menina, ou o meu resfriado teria piorado a olhos vistos com o banho que ela se preparava para me dar...

 

 

As crianças realmente têm uma imaginação fantástica!

 

 

A maquilhagem duradoura

Os meus testes de maquilhagem são sempre muito simples e fáceis: normalmente testo o produto antes do banho para depois sair tudo sem grande esforço.

 

Ora, tenho um batom novo que me ofereceram há uns tempos, mas de um vermelho demasiado vivo. Ainda não o tinha experimentado e decidi que ontem seria o dia ideal.

Coloco o mesmo nos lábios, faço a passagem de modelos respetiva e banho.

 

Esfrego a cara, os lábios, até que já não sai mais vermelho nenhum. Limpo o rosto com a toalha, nenhuma marca de vermelho. Visto o pijama, saio da casa de banho..

 

M: Credo, tu não estiveste a tomar banho, estiveste a cozinhar-te lentamente.

Chic’ Ana: Então, o que foi?

M: Tu já te viste bem ao espelho? Pareces uma lagosta.

Chic’ Ana: O quê? Mas a água não estava muito quente e o banho foi rápido.. Não pode ser!

 

Nisto vou direta ao espelho e não imaginam o susto que apanhei. Eu estava toda, TODA vermelha.. O batom é daqueles que dura e dura e que não sai com duas cantigas. Não tinha desmaquilhante que conseguisse retirar o vermelho da cara, que apenas ficava mais intenso de tanto esfregar..

 

Conclusão: Já se cruzaram com alguém vermelho no dia de hoje? Prazer, sou eu!

 

d9fe3d55452bef9e08397bcfda889a41.jpg

 

Férias da Páscoa

Elas chegaram, elas estão aí e as minhas começam já amanhã! 

Estas férias vão ter um sabor especial já que vou poder passar mais tempo com a minha pequenita e aproveitar o dia de sol de amanhã (sim, acho que para o resto da semana o tempo não vai estar muito convidativo a passeios). E vocês, também terão férias?

 

Desejo-vos a todos uma Páscoa muito, muito feliz, rodeados por aqueles de quem mais gostam. Que os ovinhos da Páscoa sejam recheados de sorrisos e saúde. A combinação destes dois ingredientes faz maravilhas.

(E vá lá, ofereçam uns chocolatinhos, mesmo a quem está de dieta.. Na Páscoa todos merecemos uns miminhos extra e sempre evitam o cenário apresentado abaixo. M, ESTA MENSAGEM É ESPECIALMENTE PARA TI!).

 

mentirinhas_12-copy (1).jpg

 

Dia 4 estarei de volta, até lá, podem sempre concorrer ao passatempo.

Se por outro lado, quiserem rir mais um pouquinho com as minhas asneiras, desta vez foi uma asneira literal e figurativa, podem sempre ler o meu comentário ao post da Happy e cuja introdução deixo abaixo.. Tem ela a lata de dizer que o melhor do seu dia foi o meu comentário.. Isto de ser treinadora de abdominais de graça tem de acabar! Ahahaha  

 

" Segunda 19 - Neste dia, escrevi um texto sobre as dores de costas que tive quando mudei os lençóis da minha cama. A Chic'Ana resolveu comentar e devido a um lapso (fugiu-lhe a boca...), causou dores de barriga de tanto riso, durante todo o dia a tanta gente. Eu confesso que quando fui para a cama, quando me lembrava, ainda ria da situação."

 

O sono da Little B

A pequenita é uma bebé que não dorme durante o dia.

Bem sei que os bebés deveriam dormir entre 14 a 17h, mas ela não o faz, bem que a tentei adormecer semanas a fio, colocar no berço, criar um ambiente de tranquilidade, dar uma banhoca para relaxar, mil e uma coisas e a bebé não dorme.

 

Pois bem, ela fez 5 meses e eu regressei ao trabalho. Como escolhemos a modalidade de licença partilhada, estamos no mês da responsabilidade do pai.

Após o meu primeiro dia de trabalho, chego a casa louca de saudades e com uma vontade enorme de abraçar a bebé.

Abro a porta de casa.. Demasiado silêncio.. Começo a ficar preocupada.

Chic' Ana: Onde está a bebé?

M: Então, está a dormir!

Chic' Ana a dormir?!

M: Sim, há 2 horas que está a dormir..

Chic' Ana: Ela esteve 5 meses inteiros comigo, sem dormir, eu saio e ela dorme?! Afinal o problema era eu?

 

Alguém me consegue explicar este estranho fenómeno? Não, não foi um dia, não foi uma situação de exaustão.. ela tem dormido durante o dia, TODOS os dias desde que eu vim trabalhar..

SONO.png

 

E agora falando de outras coisas, a sexta-feira é o dia de "One Smile a Day". O que acham? É para manter esta rubrica? 

Conhecem alguém que gostavam de ver por cá? As auto-nomeações são válidas!

 

E já temos vencedora do passatempo "Doidas, doidas, doidas.. andam as mamãs!" Fátima Martinho, parabéns, vou contactar por e-mail.

vencedor (1).png

 

 

 

Os funcionários da minha junta - "O cortador de Relva!"

Há pouco tempo escrevi o primeiro episódio dos "Funcionários da minha junta", pois bem, eu sabia que aquele pedacinho matinal à janela me iria fazer voltar com novas curiosidades sobre esta espécie, só não imaginava que fosse tão rapidamente.

 

Aqui há uns dias recebemos o boletim informativo da junta em que reunia os principais objetivos alcançados pela presidência atual, as obras feitas, bem como o material adquirido ao longo do ano. Neste constavam 7 cortadores de relva. 

Nunca tinha visto este equipamento, até sexta-feira passada! Sexta-feira lá vinham os senhores bem fardados e com uma grande dinâmica, cada um empurrando o seu carrinho rua acima, em direção aos mini-jardins que existem nos passeios.

 

 "Ena, estes jardins vão ser cortados num ápice!"

 

Fechei os estores, pois o sol começava a incidir nos mesmos e passados 10min começa o típico barulho dos carrinhos a trabalhar e uma grande algazarra.

 

"Mas será que eles estão assim tão entusiasmados a cortar a relva? Estranho!"

 

Pois bem, eu acho que estava preparada para qualquer cenário, menos para aquele com que me deparei. Pensei em apostas, sobre quem acabava o seu jardim primeiro, pensei em críticas sobre alguém que não tinha o mínimo jeito para o corte e costura, pensei em muitos cenários, excepto... o real.

 

Dirigi-me à janela, subi o estore e vi cada um com o seu carrinho, sentado no mesmo, a descer a rua a alta velocidade. Sim, uma rua onde passam carros, está bem que não é nenhuma artéria principal, mas mesmo assim tem movimento.

 

Uma corrida de cortadores de relva  Será que existe algum campeonato nacional desta modalidade e eu nunca me apercebi?!

 

Mutum 81.jpg

 

 

Ovos contaminados e Portugal

Ontem ao ver as notícias deparei-me com a seguinte: 

Entretanto, à Lusa, fonte do ministério de Capoulas Santos explicou que o que lançou o alerta às autoridades europeias foi o caso de uma transação na Bélgica com ovos que estavam sinalizados e foram comprados por um cidadão português. Segundo apurou a TVI, trata-se de um construtor civil que, enquanto consumidor final, foi àquele país fazer tal aquisição.

 

M (uma gargalhada enorme)

Chic' Ana: Então, o que se passa?

M: Sinceramente, passam explosivos, passam bombas, passam drogas, traficam tudo e mais alguma coisa, mas um português compra ovos na Bélgica, para consumo próprio, e é ativado logo todo um mecanismo de defesa e segurança?!

12547599_1721051261451474_753774894_n.jpg

 

Foi uma questão que ficou no ar. Realmente como é que é possível que detetem meia dúzia de ovos e tantas outras coisas mais importantes são completamente ignoradas?! E já agora porque é que um construtor civil vai à Bélgica comprar ovos? São assim tão mais baratos?! Acho que há qualquer coisa que não bate certo nesta notícia...

One smile a day... com a Anita

E para desanuviar do post de ontem, nada melhor que o regresso do One Smile a Day! A minha convidada de hoje é a Anita, autora do blog Não me canso disto. E eu, definitivamente, que não me canso de ler o seu blog, onde nos apresenta maioritariamente as aventuras dos seus 5 príncipes, é verdade, 5 pequenotes com idades tão variadas e com características tão próprias de cada idade e que nos fazem sorrir. É quase como um diário onde nos relata momentos do seu dia a dia. Tem uma personalidade que cativa qualquer um e que nos deixa sempre à vontade. Não conhecem? Não deixem de espreitar, com certeza que vão gostar! 
 
Obrigada pelo convite. Depois de muito pensar, a história que vou contar é sobre o meu marido. Isto faz com que a minha cabeça esteja a "prémio", mas depois de tantos anos com uma vida em comum, as histórias dele, também são as minhas. 
"À 20 anos atrás, ou mais, quando namorávamos, estávamos às compras numa superfície comercial, quando eu fiquei para trás a ver um produto.
O meu marido (namorado na altura) não reparou e seguiu. Como era suposto eu ir ao lado dele, ele "deu-me" a mão. Mas sentiu algo diferente: pelos, uma mão maior, mais forte,... depois da sensação estranha, olhou para o lado e estava de mão dada com um homem. 
 
Voltou para trás, à minha procura, e quando chegou ao pé de mim, muito vermelho, disse que eu só lhe fazia coisas assim..."
 
Esta é portanto uma homenagem, recordando uma situação engraçada, à minha cara-metade por estarmos juntos à 22 anos, com situações boas, engraçadas, e outras menos boas, mas sempre a apoiarmo-nos mutuamente.
  
E esta foi definitivamente uma história que me encantou, não só pelo insólito da situação em si (pode acontecer a qualquer um), mas pela bela homenagem que lhe prestas ao recordar o tempo em comum e o carinho com que o fizeste! Altos e baixos, todas as relações têm e são esses momentos menos bons que a fortificam e lhe dão fôlego para mais uns bons anos em comum.
 

617dbcc76ece71df1012599742995c64.jpg

 

Muito obrigada por esta participação. Gostei muito!

 

Aproveitem o fim de semana para participar que termina já na próxima segunda feira! "Justiça Cega", é o livro que proponho!