Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

One Smile a Day com.. a Maria

Depois de um feriado muito bem passado, voltamos para encerrar a semana com chave de ouro. A minha convidada de hoje é a Maria, autora do blog Oh por favor, não, não é uma prece, é mesmo o nome do blog. A Maria é novinha nestas andanças, mas veio para ficar e de uma coisa tenho a certeza: já me ri muito com as peripécias que ela relata do dia a dia. Descreve o blog como “Este espaço não pretende ser agradável, pedagógico nem trará respostas a dúvidas existenciais. É apenas um escape! Um meio que a autora (pessoa bonita e magnânima pá) encontrou para despejar as frustrações e irritações de uma vidinha sem sal.” Na minha opinião, é um espaço mais que agradável, onde sou sempre recebida com um largo sorriso e onde as situações são retratadas com muito humor. Vale a pena conhecerem, não só o blog, mas também a sua autora.

 

Foi com bastante surpresa que recebi o convite da querida Chic’Ana para participar nesta rúbrica fantástica. Após o choque fiquei mais inchada que um pavão!

É que isto de só por cá andar há um mês e contar já com este convite deixa-me deveras orgulhosa (para além de preocupada com a sanidade mental de quem perde tempo a ler as minhas baboseiras). Querida Chic’Ana, a menina é Ispantosa!

Obrigada e depois tratamos do pagamento.

 

Não sendo hilariante esta história deixa-me com um grande smile everyday! A minha mãe tem 85 anos e, acreditem ou não, é doida por motas! É mal de família mas a Mãe Maria já tem idade para ter juízo. Felizmente não tem!

Este ano decidi levá-la à Concentração de Motos de Faro, não podia ser qualquer uma, tinha de ser A Concentração. Por uma questão de conforto não a levei para o recinto (que a moça ainda me fugia com um motard giro) tendo ficado apenas pelo centro de Faro. O que vi naqueles 2 dias foi inexplicável!

 

Sabia que ela ia gostar e ficar surpreendida com a quantidade e variedade de motos, mas não estava preparada para o estado de êxtase com que a vi. Estava feliz, estava muito FELIZ mesmo! Como devem imaginar, não são muitos miúdos desta idade que se vê por lá, pelo que toda a gente vinha meter-se com ela.

Ele era oferta de caipirinhas/sangria ou qualquer coisa que a pequena quisesse, motards gigantes a desviarem-se para que ela se pudesse sentar na esplanada, um dono de um estabelecimento a ordenar aos seus funcionários que não tirassem Xutos e Pontapés porque a senhora estava a gostar…

O ponto alto aconteceu quando lhe estava a tirar uma foto junto a 2 motos particularmente giras e apareceram os donos, 2 Ingleses amorosos que se ofereceram para tirar foto com a Mãe Maria. Parecia um galheteiro invertido, ela muito pequena no meio dos 2 sendo que um deles fez questão de por o seu capacete com um grande par de chifres! Não percebendo uma palavra do que eles diziam mas sabendo que a estavam a elogiar só dizia “thank you, thank you, thank you” O resultado? Ainda não estávamos de regresso a casa e já falava de como ia ser no próximo ano! É ou não o máximo ter uma mãe tão fixe?

 

Acredita que li esta história com um enorme sorriso, primeiro, por teres uma mãe tão aventureira aos 85 anos, e depois, por ver o amor que sentes por ela aqui relatado de forma comovente. Realmente a última imagem deve ser algo que fica na memória! Para o ano já sabes, concentração novamente, mas com cuidado, que as motas são um perigo, ou melhor, quem as utiliza!

Obrigada por esta bela e ternurenta partilha.

mentirinhas_194.jpg

 

Nota: Fico sempre feliz cada vez que me lembro desta frase: "preocupada com a sanidade mental de quem perde tempo a ler as minhas baboseiras", uma vez que eu leio, preocupas-te comigo, tão querida! Ahahah

172 comentários

Comentar post

Pág. 6/6