Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Dificuldades Anatómicas (Os Choques da Chic'Ana XIV)

Hoje de manhã, quando ia a descer a rua, deparei-me com um senhor que transportava uma grande caixa e lembrei-me logo de um episódio da há alguns anos atrás.

 

Quando a minha irmã entrou em medicina, ficámos todos delirantes, e eu, como ótima irmã que sou, decidi que lhe iria oferecer o primeiro esqueleto! Pois é, poderia ter pensado em algo mais simples, como outras pessoas: agenda, cadernos, livros, mas não! Eu queria mesmo um esqueleto, pois todos os médicos que se prezem deveriam ter um no gabinete (vá-se lá perceber os meus pensamentos).

Assim foi, comecei a minha procura por um esqueleto e consegui encontrar um negócio bastante tentador: não, não era humano, nem um negócio ilegal de venda de corpos. O preço era bastante acessível, pois tratava-se de uma professora de ortopedia que o tinha adquirido somente para uma palestra e que mo podia entregar no metro.

Pedi-lhe para vir já montado, dado que não teria a certeza absoluta de o conseguir fazer, e ela acedeu, uma vez que cabia dentro da caixa. A única peça que viria separada era o suporte. Disse-me que era leve, e que apesar da caixa ser grande se transportava relativamente bem.

 

Brilhante, melhor não poderia ser. Tirando dois pormenores: eu não tinha carro, e do metro até casa ainda tinha de caminhar um bom bocado. Conclusão: ia a subir a rua, a caixa começa a desfazer-se, o cartão já antigo, começa a dar de si, e o pobre do esqueleto começa a sair lentamente. As pessoas em redor param, olham, ninguém me pergunta se queria ajuda e começam a afastar-se apressadamente!

Dou por mim, sozinha, no meio da rua, com um esqueleto de 1.80m a sair da caixa! Começo a pensar como poderia fazer o resto do caminho, afinal, não o queria estragar ao puxar pelo empedrado. 

Dou uma série de voltas ao esqueleto, deito fumo por todo o lado, a rogar umas quantas pragas, até que se faz luz: "porque não abraçar o esqueleto e seguir assim até casa? Não pode ser tão estranho como eu imagino, certo?"

 

.. Uma coisa vos asseguro: foi uma entrada em casa de forma diferente e muito estranha, sim! Qual Halloween, qual carapuça! Se querem sensações estranhas, comprem um esqueleto!

 

tirinha-esqueletos-no-armario.jpg

 

 

Esta parte eu ainda pensei em omitir...

 

Mãe: (após assistir à minha entrada em casa de forma triunfal) Ana, eu já estava em casa, porque não me telefonaste para te ajudar e dar boleia?

Chic' Ana: Era uma surpresa!

Mãe: E continuava a ser, para a tua irmã! Certo? 

 

... Certo, nem sequer me lembrei de telefonar a pedir ajuda!Mas a surpresa correu às mil maravilhas e aquele sorriso do primeiro esqueleto há-de ficar para sempre guardado...

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 11.11.2015 09:41

    Sinceramente, eu também gostava imenso, e acho que ela ter entrado em medicina, foi o clique para que se concretizasse! Este foi baratinho comparado ao que estavam a pedir nas lojas "normais", foi à volta dos 100 e poucos euros, já não me recordo com precisão. Lol, a gata???
  • Imagem de perfil

    Heidiland 11.11.2015 09:51

    100 euros é barato a tua irmã teve muita sorte em ganhar um presente destes. A gata: brincar, morder, arrancar os ossos, consigo imaginar mil brincadeiras em que o dito termina, parcialmente desmontado, no chão.
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 11.11.2015 09:57

    Aquele acho que conseguia ser arranhado, mordiscado. Agora os ossos acho que não os conseguia arrancar, tem uns parafusos muito grandes (se bem que não são visíveis), e parece-me mais ou menos estável. Agora que seria um autêntico parque de diversões, acredito: os braços mexem, as pernas mexem, a cabeça, o maxilar, até saem os dentes! Teria muito com que brincar.
  • Imagem de perfil

    Heidiland 11.11.2015 10:02

    Se os dentes saem seria uma brincadeira de horas. A gata fica maluca com uma bolinha de papel, imagino com um dente neste chão. UI!
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 11.11.2015 10:07

    Ainda engolia o dente, coitadinha! =)
  • Imagem de perfil

    Heidiland 11.11.2015 10:14

    Ela é muito esquisitinha com aquilo que come. É o único gato que conheço que não gosta de camarão, só vai lá com atum.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.