Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

A Igreja e o Pai Natal

Este domingo assisti a uma missa na minha paróquia, designada por missa das crianças, em que é especialmente dirigida aos pequeninos: são eles que fazem as leituras, são eles que fazem a animação e o ofertório, a linguagem é diferente - feita para que estes entendam, os textos são explicados e são feitas perguntas por forma a haver mais interação e as crianças se manterem atentas.

 

Tudo estava a correr bem, até que no final me deparei com um discurso demasiado agressivo. Uma jovem dirige-se ao microfone e.. :

- "Meninos e meninas, todos sabemos que o Pai Natal não existe!"

(Nesta altura as crianças entreolhavam-se aflitas, até eu já estava de queixo caído com tal introdução, e continuou...)

- "O nosso símbolo é o Menino Jesus, e não um símbolo comercial, vamos acabar com os Pais Natal, vamos acabar com essa imagem a subir pelas escadas penduradas na janela! Nós somos Cristãos, nós comemoramos o nascimento e não o comércio. Todos nós já reparámos nos "Meninos Jesus" à janela, aqueles panos vermelhos com a imagem, isso sim é o símbolo do cristianismo naquele lar."

(Já havia crianças a chorar e a emaranhar pelos pais e catequistas acima)

- "Espero que comprem estes símbolos à saída da Igreja, vamos ostentar estas imagens e acabar com o Pai Natal! Obrigada pela vossa atenção"

 

Fiquei eu, ficou a restante audiência em choque, ficaram as crianças chorosas. Enfim.. Havia necessidade deste discurso? Todos sabemos que o Natal é o nascimento de Jesus, mas será que o Pai Natal não pode coexistir? Não se podem aliar as duas imagens? A meu ver é uma questão de explicação. As crianças têm de ter presente que a celebração é o nascimento de Jesus, é por Ele que comemoramos o Natal, é por Ele que temos o advento, um tempo de preparação e renovação espiritual.

A árvore de Natal é vista como a demonstração do céu de Natal aquando do nascimento de Jesus, daí as luzes que representam o brilho das estrelas.

O presépio é visto como a representação do nascimento, sendo as figuras mais importantes, Maria, José, o Menino e alguns animais.

E o Pai Natal é visto como um espírito de bondade e oferta. Uma recompensa por aquilo que fizemos ao longo do ano, podendo ser associado à lenda do antigo santo Nicolau, que descreve a generosidade para com o outro.

 

A meu ver não existe qualquer problema na sua coexistência. E mesmo que não concordassem, não é forma de expor a questão!

Foi o destruir de muitos sonhos infantis, as crianças hão-de perceber com o tempo que o Pai Natal não existe, hão-de optar por acreditar ou não! Mas isto é uma opção de cada um, é algo que os outros não deveriam destruir!

tira62.gif

11 comentários

  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 17.12.2015 11:33

    A sério? Parecida? Mas qual a necessidade em acabar com o Pai Natal? Não percebo.. Basta incluir o Pai Natal nos festejos, ele até teve inicio numa lenda católica de São Nicolau...
    É verdade!
  • Imagem de perfil

    Psicogata 17.12.2015 11:52

    O Pai Natal tal como ele é foi inventado pela Coca-Cola, o fato do Pai Natal era azul.
    Não há necessidade mas a verdade é que as prendas foram dadas pelos Reis e não pelo Pai Natal. A questão penso que não será acabar com o Pai Natal mas com o consumismo que gira em volta do mesmo.
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 17.12.2015 11:56

    Precisamente, depois adquiriu os tons vermelhos por causa da Coca-Cola, mas eu acho que o consumismo não existe por causa da figura em si. Ele existiria pelo conceito das oferendas e da entrega de prendas. Aí entramos noutro tópico, que é o das prendas serem entregues apenas no dia de reis, e até acho que tinha sentido, na medida em que foram os reis magos que ofereceram presentes e daí fazia-se uma correspondência mais real.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 17.12.2015 12:18

    O consumismo existe porque as pessoas querem e porque são facilmente manipuláveis.
    O Pai Natal é um conceito puramente publicitário.
    Nada contra a oferta de prendas, eu até adoro oferecer prendas e receber, mas entre uma coisa e outra o espírito natalício perde-se.
  • Imagem de perfil

    Niki 18.12.2015 11:21

    O pai natal não é apenas publicitário.... pode ter assumido cores diferentes mas a lenda é do São Nicolau se não acredita nele, também não deverá de acreditar na lenda de São Martinho e demais Santos.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 18.12.2015 12:00

    Niki a lenda de São Nicolau não tem nada a ver com o Pai Natal dos nossos dias, além disso se o encara como uma lenda está a admitir que a história é fantasiosa.
    Eu gosto da ideia de um velhinho generoso vir distribuir presentes pelos meninos bem comportados, o problema é que isso não funciona assim.
    A lenda de São Nicolau deveria inspirar as pessoas a partilharem e a serem generosas não a encher as crianças de presentes até aos olhos, quando se calhar até têm uma criança na turma dos filhos que nem uma refeição condigna terá na noite de consoada.
    Não sou ingénua sei que não podemos mudar o mundo e que haverão sempre desigualdades, e acho que deveremos presentear as crianças com peso e medida, mas o mais importante da lenda de São Nicolau deveria ser ensinar as crianças a partilhar.
    Lamento que o espírito comercial tenha distorcido todo o sentido.
  • Imagem de perfil

    Niki 18.12.2015 12:10

    Para si até pode ter distorcido tudo, mas garanto que ontem na festa de natal da escola fiz questão de dar a todos os meninos da sala da M bolachas feitas por ela... se ela ainda é muito nova para perceber o bom que é dar irá perceber mais tarde pelos meus exemplos, e garanto que sim fui a única a dar miminhos a todos os meninos... lá está porque hoje em dia até já se tem medo de dar mimos e prendas as pessoas não vá sermos rotulados de superfulos ou consumistas ou engraxadores no caso de dar as educadoras...
    Eu simplesmente não quero saber o que pensam ou que dizem... gosto de dar... adorei ver a alegria dos meninos a receber as bolachas e a comer, adorei o olhar dos pais e sentimento de gratidão quando me deram um abraço sincero.
    A culpa não é do consumismo, nem da publicidade, aliás a da Coca-Cola inspira os outros a fazerem um ato de bondade nesta época do ano... A culpa esta na cabeça das pessoas.... que só se importam com elas e isso não foi incutido pelos media lamento, a culpa é dos pais que não transmitem aos filhos como é bom dar sem esperar receber, como é bom fazer alguém feliz... Alias a maioria dos filmes de natal ou de crianças mostra bem o que é a bondade e a generosidade, mas os pais acham que a TV educa e não fazem o que deviam... Quantos pais é que se alguém vier pedir dinheiro ou comida ou o que for... não vira costas a frente dos filhos?! Que lição lhes transmite?! O ensinar a ser bondoso, a preocupar-se com os outros não se prega só no Natal e nem se devia ser só praticado no Natal... devia de ser uma constante da nossa sociedade... pode culpara quem quiser, mas se quer mudar o mude, mude a si mesmo e os seus seguiram o seu exemplo.
  • Imagem de perfil

    Psicogata 18.12.2015 12:34

    Mas eu alguma vez disse que a culpa não é das pessoas? Mas quem é que pensa, produz e divulga as publicidades? O espírito santo?
    É claro que a culpa é das pessoas, de quem manipula e de quem se deixa manipular.
    Não é para mim, não foi a mim, foi à sociedade e no exemplo que dá vê-se isso mesmo, foi a única pessoa que teve um gesto de partilha e acredito que o tenha feito com a melhor das intenções mas não deixou de pensar que poderia ser mal interpretada.
    É este o mundo em que vivemos, os gestos de partilha, generosidade são tão poucos que são na maioria das vezes mal interpretados.
    A Coca-cola faz tanto mal ao mundo que teve de arranjar forma de se redimir, eu até gosto da bebida mas sempre que penso no mal que faz pergunto-me como não houve ainda alguém com coragem de proibir a sua comercialização e depois lembro-me que os interesses económicos prevalecem.
    A Niki faz juízos de valor com muita facilidade talvez devesse refletir sobre isso antes de tentar dar lições de moral a pessoas que não conhece de lado nenhum.

    Ana peço desculpas por ter tomado o teu espaço.

  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 18.12.2015 13:44

    Este é um tema muito sensível e as opiniões divergem, sendo umas mais tempestivas que as outras. Não tens nada que pedir desculpa, a vantagem dos blogs é essa mesmo: a divulgação e a possibilidade de troca de ideias.
    Beijinhos
  • Imagem de perfil

    Psicogata 18.12.2015 13:52

    Beijinhos para ti também
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.