Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

A força da palavra "Não"!

Eu acho que tenho um problema com a palavra “Não”.

É importante saber dizer que não, mas mais importante ainda é fundamentar o não. Explicar as razões que estão associadas ao negar de uma ação.

 

Ontem estava a observar um casal a educar uma criança. A criança mexia-se e queria ir brincar para o parque infantil.

Criança: Mamã, posso ir brincar?

Mãe: Não!

Criança: Porquê? Há meninos a brincar…

Mãe: Não!

Pai: A mãe já disse que não.

 

E que tal explicarem que já estava tarde, ou que existiam coisas mais importantes para fazer naquele momento, ou que pura e simplesmente eram horas de ir lanchar? Acho que havia tantas abordagens possíveis para além de um simples não.

 

Com este comportamento coloquei-me a pensar em várias atitudes, e se realmente há uma coisa que me chateia é dizerem-me que não automaticamente e por vezes sem qualquer justificação associada.

 

Colega: Ana, sabes por acaso como se acede à aplicação?

Chic’ Ana: Sim, basta utilizar o login x.

Colega: Não..

Chic’ Ana: Não?! Então mas é assim que eu faço e estou neste momento ligada.

Colega: Mas não está correcto!

Chic’ Ana: Então qual é a forma correcta?

Colega: Não sei.

 

Colega: Preciso de ir à loja tratar do processo.

Chic’ Ana: Agora existe uma forma mais simples, ainda a semana passada utilizei e faz-se como está aqui.

Colega: Não me parece!

Chic’ Ana: Então porquê?

Colega: Não te sei explicar porquê, mas não me parece!

 

Chic’ Ana: Já viste as promoções que estão no supermercado esta semana? É de aproveitar!

Amigo: Oh, não estão nada! Onde é que viste isso?

Chic’ Ana: No folheto!! 

 

É de uma pessoa dar em doida, contudo também admito que há "Não's" que são auto-explicativos… 

Um não é um não, mas não deve ser aplicado de forma leviana. Depois assistimos a notícias em que "ah, eu disse que não, mas queria dizer que sim..!", isto para mim não é correcto, e pelo comportamento de uma pessoa normalmente são julgadas centenas.

 

5f316a3d160e45ae1b58aeb4a70e75fc.jpg

 

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 07.06.2017 08:57

    Mas é preferível perguntar porquê umas quantas vezes do que receber um "Não" seco... Há não's que não carecem de justificação, mas há outros que sim!
  • Imagem de perfil

    Ana Gomes 07.06.2017 09:12

    Sim isso é verdade e eles assimilam melhor quando explicamos do que ficarem só com o não.
    O meu mais novo quando vamos á loja do euro ao pé de casa pede sempre brinquedos, digo-lhe que não e explico que nao podemos comprar brinquedos todos os dias, que precisamos de dinheiro para outras coisas.
    O rapaz aceita bem e fica na boa entra na loja passa nos brinquedos e nem diz nada!
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 07.06.2017 09:19

    Pronto, se lhe continuasses a dizer apenas que não, talvez não tivesse essa atitude face aos brinquedos.. Ficaria sempre a questionar-se porque não podia ser!
  • Imagem de perfil

    Ana Gomes 07.06.2017 09:45

    Os meus são compreensiveis... desde que e lá está lhes expliquemos o porquê da resposta que damos.
    E não pode ser só "porque eu mando" isso nao funciona
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.