Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Cabelo branco ou dálmata?

Missão das férias da Páscoa: dar um jeito ao meu cabelo! Mas porque é que ninguém me avisou que este ia cair como se não houvesse amanhã? 

Sobrevivi à queda típica da gravidez (do cabelo, do corpo e do espírito), mas agora fui atingida por este monstro hormonal que nos leva o cabelo. Para além dos fios de cabelo, também me está a levar a cor do mesmo..

 

Conclusão: Pareço um dálmata. 

 

A primeira parte do problema está encontrada e solucionada, cortei uns bons 10 dedos ao cabelo e pelo menos agora parece que não cai tanto. Para o segundo problema, fica uma questão: afinal podemos pintar durante a amamentação ou não? Já ouvi ambas as respostas e inclusivamente já falei com dois médicos com opiniões diferentes.

quadrinhos-maternidade_12_0.jpg

 Já tinha ouvido dizer que os filhos traziam os cabelos brancos, mas bolas, era preciso ser assim tão drástico?

 

comecando.jpg

O sono da Little B

A pequenita é uma bebé que não dorme durante o dia.

Bem sei que os bebés deveriam dormir entre 14 a 17h, mas ela não o faz, bem que a tentei adormecer semanas a fio, colocar no berço, criar um ambiente de tranquilidade, dar uma banhoca para relaxar, mil e uma coisas e a bebé não dorme.

 

Pois bem, ela fez 5 meses e eu regressei ao trabalho. Como escolhemos a modalidade de licença partilhada, estamos no mês da responsabilidade do pai.

Após o meu primeiro dia de trabalho, chego a casa louca de saudades e com uma vontade enorme de abraçar a bebé.

Abro a porta de casa.. Demasiado silêncio.. Começo a ficar preocupada.

Chic' Ana: Onde está a bebé?

M: Então, está a dormir!

Chic' Ana a dormir?!

M: Sim, há 2 horas que está a dormir..

Chic' Ana: Ela esteve 5 meses inteiros comigo, sem dormir, eu saio e ela dorme?! Afinal o problema era eu?

 

Alguém me consegue explicar este estranho fenómeno? Não, não foi um dia, não foi uma situação de exaustão.. ela tem dormido durante o dia, TODOS os dias desde que eu vim trabalhar..

SONO.png

 

E agora falando de outras coisas, a sexta-feira é o dia de "One Smile a Day". O que acham? É para manter esta rubrica? 

Conhecem alguém que gostavam de ver por cá? As auto-nomeações são válidas!

 

E já temos vencedora do passatempo "Doidas, doidas, doidas.. andam as mamãs!" Fátima Martinho, parabéns, vou contactar por e-mail.

vencedor (1).png

 

 

 

A vida temperada

Nos primeiros tempos de Little B, acordava sistematicamente a meio da noite, os horários variavam entre 2h em 2h ou de 3h em 3h.. Os meus sonos andavam completamente desregulados e dormia quando conseguia.

 

Ora, numa dessas madrugadas lembrei-me que tinha colocado um bloco de carne a descongelar e que já deveria estar pronta para ser temperada. Mal a pequenita terminou de mamar, de arrotar e tinha adormecido, vou pé ante pé à cozinha, sem fazer barulho para temperar a carne e voltar para a cama.

 

Tabuleiro preparado, azeite, vinho branco, especiarias, faltava o sal!

 

Vou à despensa, retiro a embalagem de kg de sal, tempero a carne e toca de ir arrumar.

Chego à despensa, sal colocado na prateleira e Pock!

 

Chic’ Ana: Pock? Este sal faz mesmo barulho na prateleira. Deve ser por ser pesado.

Uns passos depois..

Chic’ Ana: Esta casa está mesmo caótica, cheia de pó no chão, amanhã tenho de ver se a consigo aspirar que o pó está muito alto, até se sente com os chinelos.

Quase a chegar ao quarto..

Chic’ Ana: Epah, este pó faz um barulho estranho e é branco e redondo! E…..   

 

Bom, a embalagem de sal não aterrou na prateleira, mas sim no meio do chão. O sal espalhou-se por TODA a despensa, como não me dei conta (não me perguntem como é que não me apercebi de uma queda de uma embalagem de 1Kg), continuei o meu percurso e eu própria deixei um rasto de sal por todo o lado.

 

Ainda hoje me deparo com umas pedrinhas de sal aqui e ali, sim, porque a despensa tem cantos, recantos, armários, sacos, etc.. que foram todos temperados!

Como chorar a meio da noite? Descascar cebolas? Não, basta temperar a carne com uma pitada de sal... 

coala_culinaria10.jpg

 Nota: As tampas são fundamentais, verifiquem sempre que estas se encontram bem fechadas.

O Sono do M

As primeiras noites da pequenina não foram fáceis, acordava constantemente, ora com fome, ora com dores, ora com algo que a estivesse a incomodar, como ter saído do quentinho da barriga.

Chorava, chorava a plenos pulmões.. e que belos pulmões que ela tem! Foi a característica mais enaltecida na maternidade onde reinava silêncio, excepto no nosso quarto.

 

Como o M tinha de trabalhar, eu fiquei responsável pelos choros da noite, para ele conseguir descansar minimamente..

Little B: Uáaaaaaaaaaaa! (de forma contínua e cada vez mais sonora)

Lá vai a Ana, passear de um lado para o outro com a babé que chora cada vez mais... Olho para a cama, e o M continua a dormir profundamente..

Chic' Ana: Como é que é possível que ele consiga dormir com este berreiro que para aqui vai?

Passados 15 minutos de choro contínuo, já com a fralda mudada, massagens feitas na barriga, passeio dado, faltava testar a teoria da fome. Fui ao frigorífico, retirei um biberão com o meu leitinho e toca de experimentar.

Little B, mal vê o biberão cala-se.

Recosto-me na cama, de forma silenciosa, agito o biberão...

M: O que foi? O que se passa? Porque é que estás a fazer tanto barulho!?

Chic' Ana

 

A pequena está num berreiro tremendo há mais de 20minutos e ele acorda com tudo em silêncio quando eu agito um biberão!

 

minino_minina_bebe01.png

Sozinha com a bebé, e agora?

Quem pensa que a licença de maternidade é um tempo para descansar, para aproveitar e relaxar, está muito enganado. Há sempre imensas coisas para fazer, um bebé tão pequenino exige cuidados constantes e das duas uma, ou somos nós que andamos mais ou menos decentes, ou é a nossa casa que anda decente. As duas coisas? Não é impossível, mas é complicado.

 

Passados 15 dias, o pai regressou ao trabalho e eu fiquei sozinha com a Little B. Tinha uma lista de coisas que deveria fazer naquela manhã e ter o almoço preparado para ele se despachar e regressar ao trabalho.

 

Pela hora de almoço, depara-se com uma Ana completamente despenteada, a casa caótica e a bebé a dormir que nem um anjinho contrariando toda a desarrumação que se fazia sentir..

 

M: Ligaste para os técnicos da manutenção dos elevadores?

Chic' Ana: Não, não consegui!

M: Conseguiste telefonar para o hospital e marcar o exame?

Chic' Ana: Não..

M: Pelo menos deste a volta ao quarto da menina?

Chic' Ana: Também não..

M: Então mas o que é que fizeste a manhã toda?

Chic' Ana: Consegui descascar um pepino e cortar em rodelas  Bom almoço!!

 

maternidade.jpg

 

 

O Regresso

Após uma pequena pausa de 5 meses, estou de regresso 

 

Confesso que tinha imensas saudades, mas cada vez que estava para ligar o computador, a pequenina ou exigia atenção, ou era eu que me deliciava a olhar para ela e a prolongar aqueles doces momentos de convívio. 

 

Vamos então fazer um ponto de situação:

A Little B, pressentindo o clima que se vive neste mundo, não queria sair do quentinho por nada. O médico bem que tentou induzir o parto, mas sem sucesso, nem em 48h seria possível, portanto, toca de ir ao corte e costura e lá foi uma cesariana. Correu muito bem (passei a cesariana a sorrir, bendita anestesia) e o período de recuperação foi dentro do esperado (com uns ai's aqui, uns ai's ali, mas o normal). Por um lado, ainda bem que foi cesariana, porque pessoa que quer honrar o "nome de família" e ser chique, estava toda enrolada num belo cordão umbilical, já a treinar o uso de bijuteria com certeza. 

 

O tempo foi passando e a pequenina foi crescendo, já é tão diferente do dia em que nasceu, já começa a desenvolver a sua personalidade muito própria, sempre muito risonha e teimosa!! Já desperta algumas saudades de quando era mesmo pequenina, sim, só tem 5 meses, mas... como tanta coisa muda num período de tempo tão curtinho..

 

Estou de regresso, vou contando algumas peripécias engraçadas que marcaram este período, mas antes de mais.. OBRIGADA! Obrigada pelo carinho, pelas mensagens, pela preocupação constante. São sem dúvida uma parte muito importante das várias cores desta bela tela que é a vida.

E agora vamos lá, vamos lá voltar que o período de descanso acabou! 

 

12.png

 

Oh yeah, vamos lá começar tudo de novo! A vantagem?! Tenho uma panóplia de histórias hilariantes para contar!

Uma pequena pausa...

A Little B decidiu que deve ter um certo glamour, ser chique, e, como tal, quer um convite com pompa e circunstância para vir conhecer este mundo, afinal, não estamos a falar de ir comer um simples gelado, mas sim de um grande passo, de uma grande mudança... E como nestas coisas são os pequeninos que mandam, vamos lançar-lhe o desafio esta semana!

 

Assim que existirem novidades, e quando for possível, atualizarei o blog.

 

Obrigada a todos pelo vosso apoio e carinho, foram fundamentais ao longo destes últimos dias, especialmente.

 

112594-cute-baby-cute-pink.jpg

 Até já!

Uma bebé teimosa, parte II

A K sempre teve um jeito especial e único para lidar com a Little B, afinal, bastava entrar na divisão em que eu estivesse, para a bebé acalmar automaticamente

 

Ontem, em desespero por conseguir descansar, decidi recorrer à minha preciosa irmã, com os seus jeitos de feiticeira, para conseguir que ela estivesse um pouquinho quieta, ainda que por artes mágicas.

 

E resultou... por algum tempo!

 

Deitei-me no sofá de casa, a K colocou as mãos na minha barriga e a bebé parou automaticamente. Ela toda contente por me proporcionar um pouquinho de descanso, e após uns 5 minutos, decidiu encostar o ouvido à minha barriga para ver se detetava algum movimento. Quando se preparava para dizer "Vês, que ela está tão calminha?" leva um grande pontapé em cheio na cara...

 

A bebé mexe, e remexe.. ela tenta embalar a minha barriga de todas as formas possíveis e imaginárias, canta para ela, dá-me comida, usa e abusa de todos os truques que aprendeu, e nada!

Sinceramente não sei quando é que esta bebé dorme... A única coisa com que não precisei de me preocupar até agora foi em contar o número de movimentos, pois mesmo antes de me levantar, a bebé já fez os 10 necessários por dia.

 

d4698d54ba182ab5f5c7cf5a6bb43b67.jpg

 

 

A crença na mudança da lua

Ora, desde o início da gravidez que tenho ouvido dizer que a bebé vai nascer com a mudança da lua, para estar atenta ao calendário.

 

E nestes últimos dias, realmente a curiosidade apertou.. Mas... Expliquem-me lá uma coisa que eu já pareço uma tontinha sempre a analisar o calendário lunar...

 

Pelo que me explicaram, existe o dia concreto da mudança de lua, em que a probabilidade de nascimento é superior, mas neste período de tempo, a criança pode nascer até 3 dias antes da mudança e até 3 dias depois da mudança, logo o nascimento acontece SEMPRE na mudança da lua, ou estou enganada?!

 

lua.bmp

Sim, eu até pintei os dias prováveis, sendo que o único dia em que não nasce, é no dia 24 de Setembro! (e não nasceu, confirma-se)

A memória de grávida

Andava eu feliz e contente da vida que, distraída como sou, ainda não tinha tido nenhum episódio digno de registo quanto a esquecimentos e falhas de memória típicos da gravidez... Até ontem!

 

A pequenita anda ansiosa para conhecer o mundo, mexe e remexe, 24h/dia, é impressionante, e sim, estive a noite TODA acordada e ela não parou um segundo! Consequência deste mau dormir, andei feita zombie o dia inteiro.

 

  • Arrumei o abacaxi no caixote do lixo;
  • Arrumei roupa no frigorífico;
  • Arrumei produtos de higiene no balde da despensa;

Bom, pelo menos a veia de arrumar coisas continua activa...

  • E finalmente quando ia a passar a sopa, fiquei a 1 milímetro de estragar a varinha mágica, porquê? Porque me esqueci da parte mais importante.. Felizmente que esta não estava tão pesada como o habitual e houve algo que fez o clique!

DSC_0251.JPG

 

De seguida, sentei-me no sofá de pés e mãos atadas para não provocar qualquer caos no apartamento, e assim fiquei, feita estátua o resto do dia, imóvel, só com a barriga a bambolear de um lado para o outro...