Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

A Liberdade - Tu tens?

O tema deste mês do desafio palavras (quase) perfeitas é deveras pertinente: Liberdade!

 

Liberdade, o que é? Se perguntarmos a qualquer pessoa se acredita que é livre e se este é um conceito positivo, seguramente que recebemos uma resposta afirmativa. Mas afinal.. o que é isto da liberdade?

 

Liberdade é no fundo o direito de agir segundo o livre arbítrio, de acordo com a vontade de cada um, desde que, não coloque em causa outras pessoas, que não seja prejudicial. É a expressão tão utilizada: “A liberdade termina quando começa a liberdade do outro”.

É uma sensação de libertação, sem quaisquer amarras e dependência.. Mas será que a temos realmente? Que poderemos ser espontâneos, autónomos? Sim, desde que a liberdade seja acompanhada de responsabilidade e respeito. Se tivermos estes dois aliados sempre em consideração, então sim, somos livres, de outra forma, somos apenas loucos.

 

Loucos se acreditamos que podemos mover o mundo sem esforço, loucos se pensamos que o dinheiro não passa de um componente material, não, não é o mais importante, mas.. e as doenças que se podem curar com ele?! E as oportunidades que se abrem com ele? E o quanto podemos ajudar outros?! Somos loucos, loucos se pensamos que a nossa vontade manda impera, loucos se pensamos que somos mais importantes que todos os outros, loucos por fazer das questões raciais uma guerra, loucos por questões religiosas, políticas ou até futebolísticas ditarem mortes… Loucos!

A loucura não anda de mão dada com respeito e responsabilidade e como tal, o nosso voo de liberdade será bem mais brando, bem mais baixinho…

 

 

No meu entender, os voos mais altos dão-se nos sonhos. Nos sonhos não prejudicamos ninguém: podemos invadir os espaços uns dos outros, podemos criar as nossas próprias lutas, podemos voar, saltar, gritar, tendo a imaginação como limite. Uma imaginação contida num sonho, uma liberdade trancada na nossa mente.

 

No dia a dia, somos livres sim, mas somos livres com responsabilidade e respeito! E é assim a liberdade, a minha liberdade! E a vossa, como é? 

mentirinhas_549.jpg

 

Este desafio foi criado pela Cris e podem ver o resultado de Março aqui. Qualquer um é livre de participar e é muito engraçado ver as várias formas como cada blogger interpreta a mesma questão.

Melancolia

À semelhança de Janeiro e Fevereiro, esta última quarta-feira de Março é o dia de responder ao desafio palavras (quase) perfeitas. Este desafio foi criado pela Cris e podem ver o resultado da segunda iteração aqui. Qualquer um é livre de participar e é muito engraçado ver as várias formas como cada blogger interpreta a mesma questão.

 

A palavra deste mês é Melancolia!

 

Melancolia é uma palavra que pode ter vários significados. Ora vejamos, comummente eu não aprecio. Não aprecio a forma como se manifesta em nós: como uma tristeza e uma apatia profunda. Pode mesmo por vezes ser considerada uma doença, uma depressão do ponto de vista psiquiátrico, um processo de luto sem o existir na realidade.

Contudo, se encararmos a melancolia como um estado mais romântico, esta pode ser caracterizada como algo desejável, como algo que enriquece a alma e o coração. São momentos de reflexão e introspeção, normalmente caracterizados pela saudade de alguém ou de algo muito marcante.

 

É normal uma pessoa sentir melancolia um dia ou umas horas, mas se esse estado se tornar permanente, tem de encontrar ajuda o mais rapidamente possível.

 

Uma lição a reter: Estar infeliz não é a regra.. é a exceção! Todos temos os nossos momentos de infelicidade, a vida é mesmo assim, constituída por altos e baixos, contudo, temos de lutar pela nossa felicidade. Nunca, mas nunca baixem os braços, valorizem-se, confiem, não há impossíveis, basta acreditar, basta querer, basta sonhar!

 

melancolia.jpg

 

 

Magia

À semelhança do mês anterior, esta última quarta-feira de Fevereiro é o dia de responder ao desafio palavras (quase) perfeitas. Este desafio foi criado pela Cris e já teve o resultado da primeira iteração aqui. Qualquer um é livre de participar e é muito engraçado ver as várias formas como cada blogger interpreta a mesma questão.

 

A palavra desta semana é Magia!

 

A Magia é a arte de provocar efeitos visíveis, reais, que qualquer pessoa pode verificar, através de efeitos invisíveis, que escapam á maioria dos espectadores. 

Penso que esta palavra está intrinsecamente ligada à do primeiro desafio: Acreditar!

 

Tenho um episódio muito engraçado para vos contar e que realmente demonstra o quanto as crianças conseguem sonhar / acreditar em coisas teoricamente impossíveis.

Era pequenita, com os meus 2 / 3 anos, e esta é uma memória das mais recentes que tenho. Eu e os meus pais vivíamos num prédio antigo, sem elevador. Morávamos num terceiro andar que era muito alto.

Sempre que chegávamos aos últimos 5 degraus, que eram separados das restantes escadas, eu galgava os mesmos sem nunca colocar os pés no chão. Portanto, naquele instante acreditava profundamente que, por artes mágicas, eu conseguia voar suavemente por cima dos degraus. Era uma felicidade tal que me envolvia, e que eu não conseguia explicar… O tempo foi passando e eu cada vez mais tinha de dar corda aos pés para conseguir ultrapassar os degraus. Deveria ter uns 4/ 5 anos, quando perguntei aos meus pais porque é que não conseguia voar mais, o que é que me tinha acontecido?

 

Eles olharam muito incrédulos para mim, e lá me explicaram que nunca me pegaram ao colo, mas pegavam cada um num braço, e faziam com que eu deslizasse suavemente por cima dos degraus. Se eu me lembro de lhes dar as mãos e de eles me puxarem? Não.. Só tenho a visão dos meus pés a sobrevoar os degraus, sem nunca lhes tocar, e esta imagem ainda hoje reside no meu pensamento.

 

Para mim a magia é isto mesmo: acreditar, sonhar! A magia está em cada elogio, em cada palavra de conforto e de alento que proferimos, está presente nos nossos gestos mais profundos. E acredito, sinceramente, que um mundo repleto de magia é muito melhor, mas uma magia que conseguimos compreender, nem que seja um dia mais tarde!

É importante deixar as crianças sonhar, é importante criar momentos mágicos para elas crescerem sempre com um sorriso nos lábios e sempre com a convicção de que conseguem ultrapassar qualquer obstáculo.

 

metamorfose2.jpg

 

 

Gostei muito deste desafio Cris, e estou curiosa para saber o que os outros vão fazer!

Acreditar

A Cris, lançou o mote e eu aceitei. “Este vai ser um desafio que pretende atravessar fronteiras, blogoesferas, realidades e conceitos. Hoje lanço aqui a primeira palavra deste desafio: palavras [quase] perfeitas, 12 palavras, 12 meses, muitas soluções.“ 

 

Muito resumidamente, todos os meses a Cris vai lançar uma palavra e essa mesma palavra será a inspiração de cada post da última quarta-feira de cada mês. A palavra deste mês é “Acreditar”.

Acreditar só por si é uma palavra que eu adoro! Uma palavra que nos faz querer ir mais além, uma palavra que nos faz crer que tudo é possível!

 

Quem mais do que as crianças para serem a personificação desta palavra? Lembram-se de como era bom sonhar? De como era bom correr e sentir a aragem nos cabelos? De como era bom fazer amigos, mesmo sem saber os seus nomes? De como era tão fácil perdoar, esquecer e seguir em frente? De como era tão simples ter sempre um sorriso radiante nos lábios? De como ultrapassávamos os mais temíveis obstáculos, e quando não lhes conseguíamos passar por cima, rapidamente os contornávamos?

 

Ser criança é acreditar e acreditar é ser criança! Vamos fazer de todos os dias, o dia mais feliz da nossa vida, vamos lutar, vamos sonhar sem nunca deixarmos de querer ir mais além, de querer atingir os nossos objetivos! Pode custar sim, mas se não acreditarmos, quem acreditará por nós?

 

Deixo-vos com imagens absolutamente inspiradoras e arrepiantes de percursos que algumas crianças têm de fazer para chegar à escola diariamente. Vêem-nas a desistir? Não! Vamos aprender algo com elas..

escola-4.jpg

escola-1.jpg

escola-2.jpg

escola-3.jpg

Imagens retiradas daqui. (e onde encontram mais exemplos)