Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Ser fit até nos maxilares!

Ora bem, nos últimos tempos resolvi que deveria ser mais fit.. Isto dos 30 anos já começa a pesar e, portanto, achei que nada melhor que manter o corpo em forma para lhes conseguir sobreviver.

Mantive a natação duas vezes por semana, um desporto que pratico desde sempre, e introduzi também duas vezes por semana  a corrida.

 

Resolvi analisar o que eu comia e quantas refeições fazia.

 

Ora vejamos:

Pequeno-almoço - Torradas e Leite;

Almoço – Peixe ou carne, salada, acompanhamento, sopa e fruta;

Lanche – Cereais;

Jantar – Peixe, carne ou nenhum dos dois, salada, sopa e fruta.

 

A meu ver, uma alimentação equilibrada. Depois comecei a somar todas as “coisinhas extra” – a meio da manhã umas bolachinhas, gomas ou chocolate. A meio da tarde tenho também de comer um docinho, qualquer coisa serve! Chego a casa e não consigo estar sem dar ao dente: queijo, presunto, iogurte, cereais, doces, frutos secos, por onde passar lá vem algo agarrado à minha mão.

 

Conclusão: Desde que introduzi a corrida, que os meus maxilares teimam em acompanhar a velocidade das minhas pernas. Eu compreendo, afinal também têm de ser exercitados, certo? Não quero que partes do meu corpo se sintam colocadas de lado!

Mas, vá lá, pelo menos podem deixar-me dormir descansada.. É que até a dormir começo a mastigar no vazio!

 

BC1.jpg

 

Gulodice

Eu sou gulosa, mas sou uma gulosa muito seletiva: bolos, doces, salgados não me conquistam. Chocolate, gosto, mas posso estar meses sem comer que não me faz diferença. Agora, gomas e gelados? São a minha perdição.

 

Há uns tempos atrás estava a conversar com a minha irmã e com o padrinho dela, e recordámos alguns momentos:

Padrinho: K, lembraste dos sacos de gomas que eu te comprava quando eras mais pequenina?

K: Sim, trazias sempre um saquinho de gomas quando me visitavas!

Padrinho: E sempre que saíamos a Ana queria levar-te umas gominhas.

K:  Hã, eu não gosto muito de gomas. Na realidade era a Ana que as comia todas.

Padrinho:  O quê?! E eu demorei estes anos todos a perceber? Ana…..

 

(E a Ana já tinha desaparecido neste instante da conversa)

 

Bom, analisando bem a situação, eu de facto levava as gomas para a minha irmã. Não as comia até chegar a casa e oferecia-lhe sempre o saquinho. Não tenho a culpa se ela não gosta, certo? Ela oferecia-mas de volta e não se podiam estragar...  Não vou ser castigada por isto, não?

 

tirinha-doces-chapeuzinho-vermelho.jpg

 

 Já participaram no passatempo? Vamos lá, só dura uma semana!

Uma situação insólita

Ontem foi dia dos namorados, e desta vez não tinha qualquer ideia do que oferecer ao M. Sexta-feira à tarde, estava a pensar fazer alguma coisa e ia abstraída nos meus pensamentos quando passo por uma loja toda vermelhinha e enfeitada. Porque não entrar? Pensei eu.. e lá fui..

 

No interior da loja vi-me completamente perdida no meio de tantos peluches e corações, olhava para todo o lado e nada me agradava, até que  houve uma secção que me chamou a atenção de forma particular - a parte dos doces – aquilo eram chupas em forma de corações, com açúcar, sem açúcar, rebuçados com corações, gomas de todas as formas e feitios, chocolates, às tantas já tinha uns quantos pacotes nas mãos, sem mais espaço para nada, até que vem uma senhora muito gentil ajudar-me e dar-me um cesto para eu ir colocando os produtos.

Lembrei-me que a minha mãe também não tinha comprado nada e telefonei-lhe a perguntar se queria que eu levasse alguma coisa. Depois comecei a pensar que os rebuçados eram um miminho engraçado para outras pessoas e se era dia de espalhar o amor, porque não o fazer?

 

Conclusão, cheguei à caixa e era só tirar supostas prendas do cesto. Até que a senhora começa a olhar muito para mim, e eu, com a minha grande boca e mania de fazer conversa por tudo e por nada, começo:

 

Chic’ Ana: São muitas coisas, mas não é tudo para a mesma pessoa!

Senhora: Esteja descansada que eu não julgo.

Chic’ Ana:  Não, não, não me consegui explicar. O que eu queria dizer é que não é tudo para o namorado!

Senhora:

Chic’ Ana: É para namorados diferentes .. e também para amigas (acrescentei muito rapidamente).

Senhora:  (cada vez mais indignada)

Chic’ Ana: Bom, vamos lá ver se me faço entender.. é de mim para namorado, de mim para amigas, de mãe para namorado.

Bom, deixe estar, são 16€ não é? (paguei rapidamente e ainda a ouvi a murmurar quando saí..)

Senhora: Isto é com cada uma, agora chamam-lhe amigas.. É assim que são apanhadas!

 

Saí tão rápido que fiquei à chuva no meio da rua sem qualquer reação, com um saco cheio de doces, até que comecei novamente a carburar e penso: ao menos tenho os chocolates para afogar as mágoas!

 

Bem que lhe podia dizer que o namorado se conquista pelo estômago, mas na altura não me saiu nada tal era a cara de espanto da senhora!

Zinza-pos-dia-dos-namorados-e1307988330823.jpg

 

Limões Cor-de-Rosa

Este domingo foi um dia muito bem passado, mas também uma autêntica correria. Da parte da manhã, tive a oportunidade e o prazer de conhecer a Débora e a Joana que são uma excelente companhia, muito divertidas e simpáticas. Depois seguiu-se uma tarde preenchida e finalizei com um jantar de amigos com a habitual troca de prendas de Natal e jogos.

 

Ora, como o jantar era em minha casa, e só a partir das 18h é que estava em casa, tive de pensar numa sobremesa que fosse simples e fácil de solidificar: nada melhor que uma mousse de limão.

Mãos à obra: natas, limões, leite condensado e faltavam-me umas folhas de gelatina, para garantir que ficava sólido.. Pedi ao M para as ir comprar rapidamente enquanto eu ficava a adiantar as coisas e assim foi. Quando chegou fiquei a olhar para o que ele me tinha trazido, mas não disse nada, adicionei rapidamente e frigorifico.

 

Na hora da sobremesa, salta uma taça para o meio da mesa e a minha típica pergunta:

Chic' Ana: Adivinhem lá de que é.

Coro: Morango!

Chic' Ana: Não, têm de provar.

Mais hipóteses: Groselha, frutos silvestres,...

M: (muito baixinho) Então Ana, mas não ias fazer uma mousse de limão? Só dizem frutos avermelhados.

Chic' Ana: (baixinho também) Adivinha lá porque será? Trouxeste-me folhas de gelatina cor de rosa ao invés das transparentes. A sobremesa está cor de rosa!!

(e agora para toda a gente ouvir) É de Limão! (caras de espanto) É que os limões da minha árvore têm uma coloração estranha!

 

Mas o M até se saiu bem, pelo menos não me trouxe gelatina em pó =)

 

c3ab7752bba868149a5340bc0a4906ee.jpg