Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

Chic'Ana

“Não posso mudar a direção do vento, mas posso ajustar as minhas velas para chegar sempre ao meu destino” by Jimmy Dean

A procura do biquíni perfeito

Dia 16 de Junho de 2016, escrevia este post:

 

"Ontem comecei a minha procura pelo biquíni ideal. Digo-vos que foi uma procura um pouco estranha e voltei de mãos a abanar.

(....)

 

Começo por experimentar um deles, ficava muito bem na parte de baixo, a parte de cima era um descalabro, ora ficava curta demais, ora ficava grande demais. Desisti rapidamente deste formato e passei para o seguinte.

Comecei desta vez pela parte de cima e acertei em cheio, conseguia mexer-me muito bem, sem ficar largo nem apertado. Conseguia fazer acrobacias sem ficar com nada de fora. Perfeito! Biquíni encontrado… até experimentar a parte de baixo, que era mini, mini, mini… Não me sentia nada bem com aquilo. Desisti..

 

Experimentei mais uns quantos modelos e todos eles com algum defeito… O que fazer? Vou com um biquíni com desenhos em amarelo e preto na parte de cima e vermelho às cerejas na parte de baixo? É que estes dois sem dúvida que eram os que assentavam mesmo bem!

 

Tenho um corpo mesmo desproporcional, bem que desconfiava de quando me chamavam de sereia, afinal está explicado: metade mulher, metade baleia! Sendo que as metades vão rodando entre si…"

 

Vi-me grega para encontrar um biquíni que me ficasse minimamente bem... Agora estou com uma barriga de 7 meses, mais 12Kg que o ano passado!!! Estou a pensar seriamente em colocar uns dias de férias só para procurar o traje que irei desfilar por esses areais fora...

 

Agora sem brincadeiras... Conhecem alguma loja que venda fatos de banho ou biquínis para grávida que sejam bonitos, sem que me façam parecer um saco de batatas?!

 

12424377_171068249917324_830910911_n.jpg

Teste da Glicemia

Este sábado fui fazer o teste da glicose ou teste da glicemia, este teste é importante para o despiste por exemplo dos diabates gestacionais, que "incomodam" mais grávidas do que eu imaginava.

 

O teste consiste então numa recolha de sangue para se avaliar a grau de glicemia em três momentos:

 

  • Primeira recolha de sangue em jejum - Após esta recolha, somos convidadas a beber uma espécie de sumo, de laranja ou limão, sinceramente nem percebi bem de que sabor era (eu que sou gulosa, achei que aquilo era uma "bomba" de açúcar), contendo 75 gramas de glicose. No fundo, o equivalente a uma garrafinha de um qualquer refrigerante, mas super, super doce. Tive de beber até à última gota supervisionada pelo enfermeiro;
  • Segunda recolha de sangue passada 1hora - Digo-vos que esta hora é a pior: a tensão desce ainda mais, porque não podem ingerir qualquer alimento, a ansiedade começa a trabalhar por se ouvirem tantas histórias em que o teste corre mal, e claro, a bebé começa aos pontapés porque quer comidinha e nada de lha podermos dar. Quase que ouvimos o movimento dos ponteiros do relógio;
  • Terceira recolha de sangue após 2 horas da ingestão do xarope- Quando chega a este ponto só apetece fazer uma festa, pois conseguimos superar o tão temido teste. (Nesta altura, eu disse ao enfermeiro "olhe, mesmo que eu caia neste instante para o lado, por favor, tire-me o sangue para não ter de voltar a repetir tudo!")

 

Se foi difícil? Sem qualquer dúvida, ficamos mal dispostas, sentimos que podemos desmaiar a qualquer momento e que a tensão deve estar baixinha, baixinha.. O truque? Ficar o mais sossegada possível, se houver local  para se deitarem, ótimo, aproveitem. Eu levei um livro para estar entretida e após 5 páginas as letras fugiam por todo o lado, a solução foi mesmo encostar-me na cadeira, fechar os olhos e esperar que o tempo, que parece eterno, não demore a passar.

 

Teste superado! Agora é esperar os resultados..

19318306_dBAEv.jpeg

 

Sabes que a barriga já pesa quando...

Ontem à noite, estava a abrir os suplementos que tenho de tomar para a gravidez, quando me cortei num comprimido (ainda estou para saber como consegui tal proeza), ora, um golpe daqueles super fininhos, mas que incomodam e deitam sangue por todo o lado.

 

Dirigi-me à casa de banho e vi que os pensos se encontravam no armário, na última prateleira do mesmo, não os conseguindo alcançar sem me sentar no chão. Assim foi, com a minha grande barriguinha, sentei-me no chão, retirei os pensos, arrumei tudo e toca de me levantar.

 

O insólito da situação?! Demorei tanto tempo a levantar-me que o sangue estancou. Já em pé, olho para o penso na mão, novamente para a prateleira, e decidi que o melhor a fazer era procurar um lugar alternativo (Escondi-o debaixo de um prato que se encontra a enfeitar o móvel da entrada, pareceu-me o local indicado caso surja alguma urgência).

 

É oficial, já estou mesmo com uma forma bem redondinha!

 

18723402_1921346508114260_4141615389912072192_n.jpg

 

O que aprendi em 6 meses de gravidez? (II)

Ora, vamos lá a continuar...

 

7 - O bebé é que manda sem qualquer dúvida: Há pessoas que sabem o sexo do bebé logo às 12 semanas, na ecografia do primeiro trimestre, há pessoas que têm de esperar até às 23 semanas para o saber, ou mais ainda. Tudo depende da disposição que sua excelência tem na altura da ecografia. Há bebés que "viram" às 36 semanas, há bebés que nunca chegam a "virar"... Cada caso é um caso!

 

8 - O Cansaço: Eu sempre fui uma pessoa muito ativa, sempre pratiquei desporto e ainda agora, com 6 meses de gravidez, continuo a fazer natação e a tirar tempos - embora estes tenham caído a pique! Mas o cansaço, é capaz de dar cabo de uma pessoa.. eu ainda aguento, relativamente bem, caminhadas de 5km, mais que isso, nem pensar, os pés começam a inchar, começamos a ter dores em todos os ligamentos e mais alguns... e subir as escadas?! Eu chego ao terceiro andar como se estivesse no quadragésimo...

 

9 - Lugares prioritários: Isto existe mesmo!? Ou será apenas um mito? A primeira vez que me cederam lugar no metro, ontem, nem me apercebi que a senhora se dirigia à minha pessoa, tal o espanto com que fiquei. Ela reparou na minha cara de incredulidade e eu lá tive de explicar que era a primeira vez em que alguém olhava para mim como grávida. Nem é tanto neste segundo trimestre que nos precisamos de sentar, acredito que seja no primeiro, que é mais propício a enjoos por qualquer movimento, que estamos mais sensíveis com todas as alterações, que temos mais quebras de tensão, mas lá está, neste momento a barriguinha ainda não é visível, e no último, por causa do peso e desconforto.

 

10 - Desejos: Eu acreditava piamente que se tratava de um mito. Atualmente não tenho qualquer desejo, mas no início, mesmo antes de saber que estava grávida... o queijo da ilha de São Miguel, era para mim uma tentação. Depois disso veio a época dos cachorros quentes e das sandes de requeijão. Claro que se não houver possibilidade, se aguenta bem sem consumir as coisas, mas estando mesmo à nossa frente, é muito difícil controlar!

 

11 - TPM constante: Eu penso que nem me posso queixar muito a este nível. As hormonas foram minhas amigas e não tive qualquer espécie de depressão gestacional até ao momento. Tive 3 situações de riso incontrolável, em que até chorei de tanto rir, mas apenas isso: nada de ser chorona, nada de ficar muito em baixo, mas conheço pessoas que simplesmente não têm como controlar as emoções e sofrem imenso com isso. Não é mariquice, o sistema nervoso está a 1000, e conversar ajuda e alivia imenso.. mesmo que seja a 11ª vez que falemos no assunto!

 

12- Os outros: É incrível a quantidade de coisas que os outros sabem sobre o nosso bebé: sabem o sexo primeiro que nós, sabem como nos sentimos, sabem exatamente quanto pesa e quanto mede, sabem se iremos aguentar até às 40 semanas ou se ficaremos apenas pelas 36 semanas. A nossa barriga é terreno de curiosidade pública, somos confrontados com várias "mãos" diariamente e conselhos que por vezes nem fazem lembrar uma criança de 5 anos. Por outro lado, há opiniões muito válidas e que valem milhões...

 

E.. estamos encerrados do assunto gravidez esta semana! Já podem suspirar de alívio =)

 

573a2bb6130000d605381bb0.jpeg

 

O que aprendi em 6 meses de gravidez? (I)

Realmente a vida é uma aprendizagem contínua e até o mais pequeno ser nos ensina lições que nunca pensámos...

 

1 - A Saúde: Ao longo destes meses existe uma preocupação com TUDO! Se antes encarávamos os alimentos como mais ou menos saudáveis, hoje em dia temos de nos preocupar com a toxoplasmose, com as salmonelas, com todas as infeções e mais algumas, que em nós, adultos, podem constituir apenas um ligeiro incómodo, mas que se podem transformar em autênticos pesadelos para o bebé que se encontra em formação - abortos, surdez e mal formação, entre outros. Há certas doenças que passam a fazer parte do dia a dia: gengivites, diabetes gestacional, gripe, infeções urinárias, manchas na pele, hipertensão ou tensão demasiado baixa, borbulhas - voltámos a adolescência, varizes, estrias, tonturas, dores em sítios que nem sabíamos existir, etc..Conhecem a renite gestacional? Eu não conhecia até há uns dias..;

 

2 - A Ressaca: Chegamos a um ponto em que vivemos numa ressaca constante: Muita gente sofre de enjoos diários, e eu tenho no Nausefe o meu melhor amigo. Se custa suprimir as bebidas alcóolicas?! Nada! Só de pensar no quão prejudicial pode ser para o bebé, a paragem é automática!

 

3 - Fralda?! Não existem limites para uma corrida à casa de banho, então quando chega a altura dos "pontapés" e o bebé tem a pontaria afinada para a bexiga, não há nada que nos faça parar, mesmo quando lá chegamos e bom, nem 3 gotinhas saem..

 

4 - Dormir: Aqui temos uma tarefa que me deu, e dá, pano para mangas: há dias em que dormimos 4 horas e temos uma energia inesgotável, e outros, em que dormimos 12 horas e não há forma de manter os olhos abertos! Quando estamos sossegados, o bebé deixa de ser embalado, e consequentemente os movimentos que faz quando queremos dormir são do mais estranho que existe. Por um lado fico acordada, maravilhada com tanta agitação, por outro, quero dormir e não há volta a dar. Já sem falar nos sonhos, que parecem reais;

 

5 - Informações contrárias: É incrível o número de sites, panfletos, livros e todos os canais e mais alguns que têm informação errada. Portanto, em caso de dúvida, não há melhor pessoa para nos esclarecer que o médico. Confiem nele, e se por algum motivo, falhar ou sentirem insegurança, o melhor é trocar.

 

6 - O bebé é que manda: Não há uma data específica para sentir os movimentos do bebé, pode acontecer a partir das 16 / 17 semanas, teoricamente, na prática há pessoas que o sentem antes, outras depois. Eu senti apenas com 20 semanas. Nada de desesperar, ela vai dar sinal de vida =)

 

neun-monate-der-schwangerschaft-57934570 (1).jpg

 

 

 

Bom, amanhã continuamos que isto já vai longo...

 

Não podia terminar sem antes deixar os meus sentimentos para todos os familiares, amigos, conhecidos das vítimas de Pedrógão Grande e a quem viu os seus bens consumidos pelas chamas. Infelizmente já vi vários incêndios de perto, nunca sofri com os mesmos, mas custa... Toda esta situação custa muito!

Uma bebé teimosa

Mas ela já cá está fora?! Nada disso.. É teimosa já dentro da barriga! Eu explico.

 

A K foi a primeira pessoa a quem eu contei que estava grávida (O M já sabia, obviamente). Desde essa altura que a felicidade dela é enorme, e, sempre quis ser das primeiras pessoas a sentir a bebé a mexer..

 

Parece é que a bebé é do contra e quer que ela seja uma das últimas pessoas a ter esse prazer. Ora vejamos os seguintes episódios:

 

Cenário 1: Acabo de almoçar e é uma festa dentro da barriga - esperneia, saltinhos, ondulações, uma pancadinha aqui e outra ali. Grito para quem me quer ouvir que a bebé se está a mexer.

Chega a mãe, coloca rapidamente a mão na minha barriga e exclama: “Eu senti, eu senti! Anda K, corre”.

Chega a K, passados uns segundos e o movimento pára automaticamente. Eu mexo, remexo, dou uns saltinhos, estou ali mais de 15 minutos e nada. A K desiste, retira a mão, vira costas e a bebé recomeça a mexer..

Atira-se em desespero à minha barriga e mais uma vez o movimento pára e não volta a mexer até ela sair da divisão!

 

Cenário 2: Em plena ecografia - Temos direito a levar apenas um acompanhante, mas quando foi para ter a certeza do sexo do bebé, a K foi connosco, pedimos ao médico se ela podia entrar e ele acedeu, dizendo que quando estivéssemos a meio da ecografia, ela poderia entrar. Assim foi. A bebé mexia e remexia, comigo, com o M e com o médico. Quando a K entrou, quis filmar o momento...

Bom, tenho um vídeo no telemóvel dela que mais parece uma fotografia, tal a forma e posição estática que a bebé adoptou! (O médico agradeceu pois conseguiu retirar as medidas mais facilmente)

 

Sinceramente eu prefiro pensar que a K tem um jeito, uma aura especial para a acalmar, que é uma espécie de encantadora de bebés, em que basta a sua presença para eles sossegarem imediatamente. Mais alguém tem uma explicação lógica para que isto aconteça!? Por favor?!

 

1ai.jpg

 

O mais caricato: A minha irmã está neste momento a fazer estágio em obstetrícia - já viu e sentiu imensos bebés a mexer dentro e fora da barriga, à exceção da própria sobrinha!

 

Amanhã, feriado de Santo António, o blog estará de férias!

 

Quando a inimiga és tu..

Toda a gente sabe que as pessoas grávidas ficam mais gordinhas, é mais que natural, afinal temos um ser vivo a crescer dentro de nós. Ouvimos de tudo um pouco: Ou estou muito gordinha para as semanas que tenho, ou então estou muito magrinha e não me estou a alimentar devidamente. Tenho uma barriga enorme para algumas, tenho uma barriga minúscula para outras… Um dia estou mais inchada, outro dia estou menos inchada…

 

Sim, posso dizer que eu já estava preparada mentalmente para este jogo psicológico. Agora, não estava definitivamente preparada para que eu fosse a minha maior inimiga.

 

No outro dia, ao servir-me de umas simples fatias de queijo do frigorífico, entalei a barriga na porta do mesmo. Então não é que quis fechar a porta com a barriga ainda o interior?! Por vezes não tenho a noção da dimensão que já ocupo, o que dá azo às maiores gargalhadas, após umas quantas pragas rogadas.

 

É que se fossem os outros, eu ainda os podia colocar de castigo, e barafustar, mas sou eu.. Será que faz sentido fazer o mesmo comigo? Refilar comigo?!

 

mentirinhas_2581.jpg

 

E o sexo é....

Rufem os tambores... já sabemos o sexo da criança!

 

Pois é, quem se lembra do post "A sabedoria popular na determinação do sexo"?  De todos os testes que nos fizeram, não havia nada que enganar: menino, exceto o referente aos batimentos cardíacos que revelava que seria uma menina. Pois bem, tenho a dizer que a sabedoria popular já teve melhores dias, pois....

 

Captura-de-tela-2015-03-09-às-13.44.05.png

 

Comprida e gordinha!!

 

Teimosa que nem a mãe - estava com uma mãozinha a agarrar a cabeça e não queria mudar de posição nem por nada. No meio de alguns pontapés da madame (sim, porque ela não parava quieta, apenas não queria mostrar a mão), lá tive de dar uns saltinhos, mudar de posição e chocalhar a criança para que a médica conseguisse contar os 5 dedinhos!

 

Fora isso, já tenho um presuntinho com meio quilo e está tudo ótimo, que é o fundamental!

 

Lanche

Eu adoro comer e, com a gravidez, o meu apetite ao lanche duplicou (muito por culpa dos enjoos que milagrosamente passavam ao lanche).

 

Ao pequeno almoço mantenho a alimentação anterior, ao almoço e jantar sou supervisionada, ou pelo M, ou por uma mãe com olhos de falcão que só me deixa comer comidinha saudável: sempre sopa, prato principal acompanhado por uma dose generosa de salada e para terminar, fruta.

No período da tarde, para além do trabalho, o meu pensamento viaja sempre para algumas iguarias: ou uma sandes de requeijão / queijo fresco, ou um cachorro quente, ou umas torradas, chego a casa de tal forma faminta que sou capaz de devorar qualquer coisa que me apareça à frente.

 

M (depois de uma investida ao frigorífico): Tu qualquer dia rebolas, já chega, agora vai comer fruta!

Chic' Ana: Mas eu ainda tenho fome... 

M: Já falámos sobre isso, tens de te controlar!

 

Passados alguns minutos surge, muito oportunamente, uma urgência qualquer em casa dos meus pais, e eu, como boa filha que sou, vou a correr... para o frigorífico deles!

 

Como as urgências têm surgido em número elevado nos últimos tempos, e para não levantar suspeitas de que ando a lanchar duas vezes, vou alternando a qual das casas vou primeiro...  Sou só eu que acho este comportamento mais que normal? Há mais alguém assim? 

Pelo menos compreendem-me?

 

0903770887b4f7e96fe20e95c6256b81.gif

 

E termina hoje a possibilidade de ganharem umas fantásticas bolachinhas, já participaram?

A sabedoria popular na determinação do sexo

Aqui há uns tempos li um post da T, que me fez recordar precisamente o comportamento das pessoas para com a minha barriga. Ora, vamos lá analisar isto… Tudo muito científico, atenção (ham, ham, ham)!

 

Se há coisa que entusiasme as pessoas, é tentar adivinhar qual o sexo da criança. Sendo sincera, a minha preferência sempre foi por menina, até engravidar. Neste momento só quero que venha bem, com saúde e que seja feliz.

Como sabem aos fins de semana vou para a terrinha e a sabedoria popular é regra. Nunca falham e submetem a grávida a imensos testes, mesmo sem que eu saiba que estou a ser testada..

 

Curiosos? Venham daí..

 

Teste nº1 – O teste dos pés: Ao caminhar normalmente ou ao subir umas escadas, se colocamos o pé direito na dianteira é menino, se for o esquerdo é menina. Resultado: Menino.

 

Teste nº2 – O teste da comida: Se optamos por doce ao invés do salgado, esperamos uma menina. Resultado: Menino.

 

Teste nº3 –  O teste da mão: Pedir para verem a nossa mão. Se a mostrarmos com a palma da mão virada para cima, é uma menina, se for virada para baixo, é um menino. Resultado: Menino.

 

Teste nº4 –  O teste do queixo: Este teste consiste em apertar o queixo da grávida.  Se fizer uma fenda, será menina. Se não aparecer, é menino. Resultado: Menino.

 

Teste nº5 – O teste da soma: Somar a idade dos pais (31 + 34) e subtrair um número, se for menina é ímpar, se for menino, é par. Resultado: Menino.

 

Teste nº6 – A tabela Chinesa:  é o supra-sumo da ciência, basta determinarem a idade lunar da mulher (soma-se sempre mais um número, exceto se nasceu em Janeiro ou Fevereiro) e procurar a correspondência entra a idade e o mês da concepção. Resultado: Menino. 

tabela_chinesa_sexo_bebe.gif

Teste nº7 – O formato da barriga: Se for mais espetada é menino, se for mais arredondada é menina. TODAS as pessoas que me viram pessoalmente afirmaram a pés juntos que seria menino.

 

Teste nº8 –  O teste da cara: Se a mulher estiver mais feia durante a gravidez, é menina. Se por acaso estiver mais bonita, é menino. Resultado: Menino, este aumentou-me a auto-estima.

 

Teste nº9 – Batimentos cardíacos fetais: Se o batimento cardíaco for mais elevado, entre 140 - 160 é menina, se for de 120 - 140 é menino. Estes batimentos só podem ser vistos na ecografia. Resultado: Estava a 170, depois de ser chocalhado, agredido e obrigado a acordar, portanto devia estar assustado de tal forma que até saiu da escala. Resultado: Menina.

 

Teste Final, o que toda a gente faz, ninguém mo quis fazer - O teste da agulha: Apenas precisamos de uma agulha presa numa linha. Fazemos o movimento de para cima e para baixo 3 vezes ao lado da mão e passamos depois a agulha para a palma da mão e esperamos para ver o comportamento da mesma! Se ela descrever círculos, é menina, se estiver em linha recta, é menino.

 

 

Portanto temos aqui um resultado predominante de menino e nem sequer existe margem de manobra para ser outra coisa (testado, e verificado por cerca de 20 pessoas de ambos os sexos, não, não são apenas mulheres a perseguir a minha barriga!)

Já quem nunca me viu grávida pessoalmente, diz que vem aí uma menina!

A ecografia já está próxima, vamos lá que a curiosidade já aperta!

 

No entretanto, e ainda sem sabermos o sexo, oscilamos entre dois possíveis nomes: A Matriz (Matilde ou Beatriz) e o Mi-Salva ou o Salva-Mi (Salvador e Miguel). Este último temos de ter um cuidado especial para não proferir em voz alta, não vá dar azo a outras suspeitas!

problemas-gravidas-5.jpg